Saiba qual a importância da comunicação integrada para a educação da criança!

comunicação integrada
6 minutos para ler

Você sabe o que se entende por comunicação integrada no âmbito escolar e qual é a sua importância? Primeiramente, é fundamental destacar que o processo de ensino-aprendizagem é misto, de modo que envolve não apenas as práticas da instituição de ensino, mas também aquelas vistas pelos alunos no próprio lar.

Nesse sentido, já se pode destacar um fator fundamental para que o desenvolvimento do educando se dê de forma bem-sucedida — a interação estabelecida entre os educadores, os pais ou responsáveis e os estudantes. A principal razão por trás disso é o fato de que, da mesma maneira que a “construção” do indivíduo não acontece apenas com base no que se aprende no meio familiar, o seu bom rendimento no colégio não está exclusivamente atrelado às atividades escolares.

Considerando a relevância da compreensão desse tema, especialmente por parte dos pais, que são também agentes ativos que contribuem expressivamente para o bom desempenho acadêmico dos filhos, resolvemos elaborar este post. A ideia é explicar um pouco mais sobre o conceito de comunicação integrada — atributo valorizado pelo Colégio Batista Brasileiro — e destacar porque esse elemento é tão imprescindível para o processo educacional. Vamos lá?

O que é comunicação integrada e qual é a sua importância?

Como dito na introdução, é sabido que, em se tratando do processo de desenvolvimento e de formação de um cidadão, não faz parte apenas o que se aprende no lar, mas também o que se apreende ao longo da trajetória escolar. O mesmo vale para o inverso: o desempenho de um aluno também é impactado, por exemplo, pelos estímulos dos seus pais ou responsáveis. Isso quer dizer que demonstrar interesse na evolução acadêmica dos filhos é essencial.

Diante disso, podemos afirmar que essa comunicação acontece de três maneiras: entre os pais e os filhos, entre os pais e a instituição de ensino e entre a instituição de ensino e os estudantes. Vamos à primeira delas!

Comunicação entre pais e filhos

No que diz respeito às interações entre os pais ou responsáveis e os filhos, é papel dos primeiros incentivá-los a compartilharem o seu cotidiano no âmbito escolar, o que inclui as dificuldades, os desafios, as notas etc. Afinal, sem estar a par desses aspectos, como seria possível ajudá-los quando necessário?

Dessa forma, é fundamental que haja um acompanhamento das atividades dos estudantes e, mais do que isso, um verdadeiro estímulo ao cumprimento de compromissos e obrigações acadêmicas, à pontualidade e à assiduidade. Na ausência desses elementos, há grandes chances de o rendimento do educando sofrer uma redução. 

Por isso, é imprescindível que, no seio familiar, os filhos reconheçam o valor da educação para a sua vida e para o futuro — no entanto, vale dizer que isso não precisa (e nem deve) ser enfatizado apenas por meio de cobranças, afinal, em regra, a pressão mais prejudica do que beneficia o rendimento. Uma boa pedida, por outro lado, é demonstrar reconhecer os sucessos e as vitórias (mesmo as pequenas) como um meio de incentivo.

Comunicação entre os pais e a escola

O segundo diálogo que deve ser valorizado é aquele que se dá entre os pais ou responsáveis e a instituição de ensino, essencial até mesmo para que seja possível tomar ciência e identificar eventuais problemas e desafios que têm ocorrido no âmbito escolar e que, até então, não são conhecidos. Para tanto, por parte dos pais, pode haver a iniciativa de agendar uma conversa com os professores e orientadores, o que pode, inclusive, envolver distintos objetivos, como:

  • monitorar a ficha comportamental dos filhos e o desempenho acadêmico;
  • avaliar o ambiente em que eles passam boa parte do tempo;
  • observar a conduta dos educadores e dos responsáveis pela direção da instituição;
  • analisar as condições da estrutura do local etc.

Já por parte da instituição, é esperado que sempre haja uma comunicação aos responsáveis acerca de quaisquer inconvenientes ou desafios que sejam enfrentados com os estudantes — o que vale não somente para problemas comportamentais, mas para qualquer questão que envolva a relação dos alunos com o meio em que estão inseridos ou com as disciplinas que são lecionadas.

Aí reside a relevância de a comunicação ser sempre enxergada (e praticada) como uma via dupla, o que possibilita, inclusive, a continuidade do processo educacional no âmbito familiar.

Comunicação entre a escola e os alunos

Como é sabido, o colégio impacta direta e indiretamente na educação e na formação do indivíduo. Por isso, também é de suma importância a interação entre a instituição de ensino e os educandos.

O objetivo disso é, mais do que repassar os conhecimentos, que os profissionais da educação tenham atenção a possíveis desvios de conduta dos alunos, a desafios pontuais na compreensão de determinados assuntos e a quaisquer outros fatores que “liguem o alerta” sobre a possibilidade de eles estarem atravessando um momento delicado ou demandando algum tipo de intervenção.

Além disso, é interessante que a própria escola também atue ativamente no processo de ensino-aprendizagem para além das paredes das salas de aula, promovendo atividades extracurriculares, passeios, eventos que, por exemplo, estimulem o hábito da leitura etc. O agir em todas essas frentes colabora expressivamente para a formação de jovens e adultos mais preparados para os desafios inerentes às distintas etapas da vida.

Como o Colégio Batista Brasileiro (CBB) trabalha a comunicação integrada?

O CBB tem como filosofia educativa os valores e os princípios cristãos em busca de uma educação integrada. Isso quer dizer que prezamos pelo desenvolvimento do ser humano nos seus mais variados aspectos, como os afetivos, os físicos, os espirituais e os cognitivos. Com isso, por meio de ações pedagógicas, visamos desenvolver nos educandos uma consciência crítica que os levem à inserção no processo de evolução da sociedade, considerando o contexto social atual e projetando a construção do futuro pela ação refletida do homem.

Além disso, zelamos pela participação dos pais no processo de ensino-aprendizagem dos filhos, atuando ao seu lado na formação de cidadãos com valores alinhados aos praticados no seio familiar, com o reforço de padrões comportamentais positivos e com a disponibilização dos melhores recursos para assegurar a boa performance individual.

O suporte que buscamos oferecer aos pais ou responsáveis se dá tanto de forma presencial quanto por meio de uma plataforma que reúne, de modo centralizado, todas as informações acerca do rendimento do aluno, facilitando a manutenção da comunicação integrada em todas as suas vertentes.

Se isso é o que você busca em uma instituição de ensino, entre em contato conosco, do Colégio Batista Brasileiro, e conheça já todos os nossos diferenciais!

Sharing is caring!

Você também pode gostar

Deixe um comentário