Entenda como ajudar os jovens a se prepararem para o vestibular!

Preparar para o vestibular
6 minutos para ler

Quando chega o momento de se preparar para o vestibular, não é incomum que os jovens sejam tomados por uma grande ansiedade. Afinal, estamos falando de um dos processos de maior complexidade enfrentados pelos alunos nos últimos anos escolares.

Às instituições de ensino cabe prepará-los e incentivá-los a fazerem o seu melhor. No entanto, os pais também desempenham um papel bastante importante nessa etapa da trajetória dos filhos.

Na verdade, eles devem ser os maiores apoiadores nesse período de tantas incertezas, oferecendo não apenas um suporte nos estudos, mas também um amparo emocional, entre outras formas de auxiliá-los e mantê-los “nos trilhos”.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo que o ajudará a entender as várias maneiras de dar assistência ao seu filho nessa etapa e contribuir para o alcance da performance desejada. Continue a leitura e confira!

Como a escola pode ajudar o aluno a se preparar para o vestibular?

Como dito na introdução, a instituição de ensino deve preparar os alunos para garantirem uma boa pontuação e incentivá-los a entregarem o melhor de si nesse período pré-vestibular. Contudo, de que forma exatamente isso deve ocorrer? Entenda.

Incentivo ao estudo em casa e disponibilização de materiais de apoio

Para garantir uma boa pontuação no vestibular, o aluno precisa revisar diversos conteúdos que foram aprendidos, especialmente os relacionados às disciplinas estudadas no Ensino Médio.

Sendo assim, embora a escola tenha o papel de disponibilizar conteúdos direcionados para os exames, é imprescindível que a preparação vá além das paredes da sala de aula, continuando em casa — hábito que deve ser estimulado pelo colégio. 

Para tanto, porém, é fundamental que sejam disponibilizados materiais de apoio que os jovens possam usar como fontes de estudo e que sejam sugeridos obras, artigos e demais conteúdos que enriqueçam o conhecimento dos estudantes. 

Elaboração e aplicação de simulados 

Além do fundamental domínio dos conteúdos, é necessário que os estudantes também estejam familiarizados com a estrutura dos enunciados e com o modelo de aplicação dos exames.

Nesse sentido, a instituição de ensino deve trabalhar a elaboração e a aplicação de simulados que se assemelhem às provas em termos de estrutura e que devam ser finalizados dentro de um tempo preestabelecido, assim como funciona o vestibular.

Como os pais podem ajudar os filhos no período pré-vestibular?

Ainda que o auxílio dos pais se dê de modo diferente daquele prestado pela escola, ele é tão importante quanto — ou até mais — se considerarmos que cabe a eles ensinar, instruir, sustentar, orientar e disciplinar.

Nesse sentido, a seguir, elencamos algumas boas práticas que podem ser adotadas para ajudar o seu filho a se preparar para o vestibular e que, para além disso, contribuirão para estreitar a relação familiar e fortalecê-la.

Ofereça apoio emocional

Não é incomum que os jovens, durante o período de preparação para o vestibular, passem a exigir muito de si mesmos, mais até do que por uma questão de realização pessoal, mas, na verdade, com a intenção de corresponder às expectativas dos pais e dos demais familiares.

Sendo assim, a primeira ação que você pode tomar é mostrar ao seu filho que, independentemente dos resultados, ele não o desapontará. 

Reforce, sim, a importância de estudar e de manter o foco, mas sempre o lembre de que você estará disposto a apoiá-lo em eventuais novas tentativas, disponibilizando todo o suporte que estiver ao alcance.

Quanto menos pressão o estudante sentir “sobre os ombros” nesse período delicado, maiores serão as chances de a performance ser bem-sucedida.

Garanta que haja um espaço propício para a concentração nos estudos

Como dito no tópico anterior, é papel da escola incentivar a continuidade da preparação para o vestibular em casa, contudo, é possível afirmar que, na verdade, essa é uma missão colaborativa. Isso porque os pais não apenas devem estimular a prática, mas, principalmente, garantir que haja, no lar, um ambiente adequado para tanto.

Nesse sentido, avalie como viabilizar um local que seja silencioso, bem iluminado, ventilado e equipado com os recursos necessários para auxiliar o jovem a se preparar para o vestibular, como uma mesa organizada, uma cadeira ergonômica e um computador com acesso à internet de qualidade. Além disso, certifique-se de que não haja possíveis distrações no cômodo, como videogames, TVs etc.

Viabilize uma orientação vocacional

O período de preparação para o vestibular pode envolver ainda mais nervosismo e ansiedade do que o usual para a maior parte dos estudantes. Isso é especialmente verdade quando a preocupação do jovem não abarca apenas o alcance de uma boa pontuação na prova, mas que caminho profissional seguir — ou, nesse caso, qual curso escolher. 

Se esse for o cenário enfrentado, primeiramente, tranquilize-o. É super natural que os alunos tenham dúvidas acerca da área em que gostariam de atuar no futuro quando ainda estão nos últimos anos da trajetória escolar. Então ampare-o e conscientize-o de que ele não precisa se sentir “perdido” caso ainda não tenha tomado uma decisão.

Contudo, ainda é possível viabilizar o acesso à uma orientação vocacional. Essa é uma solução que poderá ajudá-lo a reconhecer em si mesmo atributos que poderão colaborar de maneira positiva para o sucesso profissional por meio de uma autorreflexão, geralmente estimulada por profissionais da Psicologia.

Como você pôde ver, o momento de se preparar para o vestibular pode representar um período bastante delicado, em que há muitas dúvidas, uma grande sobrecarga e, por vezes, uma autocobrança excessiva (e prejudicial).

Por isso, é fundamental que tanto os pais quanto a instituição de ensino — de maneira conjunta — ofereçam todo o suporte possível para os jovens vestibulandos, seja didático, emocional ou espiritual, a fim de trazer mais leveza a essa etapa e de reduzir o estresse enfrentado pelos estudantes e que pode, inclusive, impactar negativamente o seu desempenho na prova.

Está em busca de uma escola que atue junto aos pais no desenvolvimento dos jovens em todos os aspectos — cognitivo, afetivo, espiritual e físico? Então entre em contato conosco e saiba mais sobre a nossa filosofia educativa!

Sharing is caring!

Você também pode gostar

Deixe um comentário