Trabalho voluntário para os adolescentes: conheça os benefícios!

trabalho voluntário
6 minutos para ler

É bastante comum que os pais não meçam esforços para proporcionar aos filhos tudo que tiveram e tudo que não tiveram durante as fases da infância e da adolescência — esse é um desejo natural e não necessariamente há algo de errado nisso.

A questão é que por vezes, especialmente a depender da camada social na qual se inserem, os adolescentes podem acabar se distanciando expressivamente de outras realidades ou sequer conhecê-las.

Como “plus”, no mundo moderno e com um dia a dia cada vez mais corrido, é possível que nos “esqueçamos” de pensar no próximo e que nem mesmo sobre tempo para ajudar em diversas causas que, muitas vezes, dependem de apoio para prosseguirem.

Transformando esse cenário em dados, podemos utilizar como fonte um índice elaborado pela Charities Aid Foundation, ou Fundação de Ajuda para Caridades (CAF), que estabeleceu um comparativo entre as doações feitas em 126 nações: o Brasil ocupa a 74ª posição.

Preparamos este artigo para refletir sobre os benefícios do trabalho voluntariado e no quanto ele pode auxiliar na criação e no fortalecimento de melhores cidadãos.

Continue a leitura!

Como funciona o trabalho voluntário?

Considerando a definição normativa de trabalho voluntário, disposta na Lei nº 9.608/98 — a Lei do Voluntariado —, podemos conceituá-lo como “(…) a atividade não remunerada prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza ou a instituição privada de fins não lucrativos que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência à pessoa”.

Entretanto, de forma mais simples, podemos compreendê-lo como aquele que é executado por alguém que, por vontade própria, tem o intuito de ajudar os demais.

Geralmente, essa atividade está ligada a ONGs, que são organizações sem fins lucrativos e que se tornam especializadas na atuação em prol de uma determinada causa, organizando ações com a finalidade de fomentá-la. 

Onde são encontradas oportunidades de fazê-lo?

Embora tenhamos dito acima que, usualmente, o trabalho voluntário está relacionado à atuação de ONGs, não é necessariamente imprescindível filiar-se a uma para fazer parte de ações beneficentes e prestar auxílio ao próximo.

É possível buscar informações sobre programas de campanhas solidárias ou por grupos independentes, que organizam diversas ações (por exemplo: com idosos, crianças e de resgate a animais em situação de abandono, entre outras).

Qual é a importância de engajar-se em trabalhos voluntários para os adolescentes?

“Ajudando o próximo, você ajuda a si mesmo” — talvez você já tenha lido ou ouvido falar algo nesse sentido, certo? Pois saiba que, por mais “clichê” que soe, essa é a mais pura verdade.

Estudos revelam que indivíduos envolvidos em trabalhos voluntários demonstram taxas mais reduzidas de estresse e Burnout, além de comprovarem que a prática facilita o desenvolvimento de um melhor equilíbrio entre a vida profissional e a vida pessoal.

Contudo, para os mais jovens, que ainda estão atravessando a etapa da vida de formação de valores e de construção do caráter, há ainda mais vantagens no envolvimento em trabalhos voluntários. Elencamos as principais a seguir, então, confira!

Desenvolvimento da sensibilidade e da empatia

O envolvimento em ações de voluntariado, em regra, transforma a maneira de enxergar o mundo ao entorno, já que o jovem passa a entrar em contato com outras realidades e a “abrir os olhos” para as necessidades de diversas outras pessoas.

Isso constrói — ou aprimora — a sua capacidade de ser sensível aos problemas sociais que estão ao seu redor. Nesse mesmo processo de sensibilização, vale dizer, a empatia também é desenvolvida. Isso porque o seu filho aprende a ouvir mais as dores alheias e, com isso, a colocar-se no lugar dos demais. 

Observância da materialização do amor ao próximo

Certamente, desde os primeiros anos, o seu filho escuta a importância de amar ao próximo como ama a si mesmo, mas, ao envolver-se no voluntariado, ele terá a oportunidade de ir além, vendo a materialização desse ensinamento.

Isso porque essas ações representam, na prática, esse exercício de amizade, de solidariedade e de amor dedicado a outras pessoas.

Desenvolvimento de sentimentos de gratidão pela própria vida

O trabalho voluntário “quebra” as muralhas que possam ter sido construídas e retira quaisquer vendas que impeçam esse olhar sobre o entorno. Com isso, o jovem se torna capaz de enxergar na história de vida do outro as bênçãos da sua própria.

Tais trabalhos e projetos ajudam no desenvolvimento do sentimento de gratidão! Diante de tantos pontos positivos que o jovem possui em sua vida, ele passa a ter um olhar mais alinhado e empático, em frente a tantas dificuldades existentes no mundo.

Por que estimulá-los a participarem de ações voluntárias?

Diante dos benefícios destacados, é possível enxergarmos no trabalho voluntário — especialmente quando praticado por adolescentes ainda em formação — uma oportunidade de aprendizado sem igual e uma experiência única e capaz de verdadeiramente promover uma transformação pessoal.

Afinal, não há como ter a chance de perceber a diferença que se está fazendo na vida de alguém e não ser, de algum modo, impactado por isso e, é claro, não há maior prazer do que colher os frutos provenientes de um trabalho bem-feito e executado com dedicação.

Justamente por isso, vale tanto a pena engajá-los em ações de voluntariado e oferecer-lhes também essa possibilidade de experimentar os benefícios dessa atividade e o consequente alimentar da espiritualidade.

Como você pôde ver, o trabalho voluntário é capaz não apenas de fazer com que os adolescentes saiam um pouco de sua zona de conforto, mas os permite também ter a sua leitura de mundo transformada.

Com isso, inúmeros são os benefícios, os valores e as habilidades sociais trabalhadas, como a empatia, o amor ao próximo e a solidariedade. Então, se você se preocupa em formar um indivíduo com consciência social e princípios cristãos consolidados, incentivá-lo à prática da atividade pode ser um dos caminhos.

E aí? Você já havia considerado os impactos que se engajar em ações de voluntariado pode trazer? No seu lar, essa prática já faz parte da cultura familiar? Deixe o seu relato nos comentários e compartilhe suas experiências conosco.

Sharing is caring!

Você também pode gostar

Deixe um comentário